O HANDEBOL E SUAS CATEGORIAS

 

As medidas da bola, ou seja, a circunferência e o peso, a serem usadas pelas diferentes categorias de equipes são as seguintes:
  • 58-60cm e 425-475g (tamanho 3 da IHF) para homens e equipes masculinas juvenis (acima de 16 anos);
  • 54-56cm e 325-375g (tamanho 2 da IHF) para mulheres, equipes femininas cadete (acima de 14 anos) e equipes masculinas infantil e cadete (entre 12 e 16 anos);
  • 50-52cm e 290-330g (tamanho 1 da IHF) para equipes femininas mini, mirim e infantil (entre 8 e 14 anos) e equipes masculinas mini e mirim (entre 8 e 12 anos).
* IHF = Federação Internacional de Handebol
  • Mini= 8 a 10 anos de idade
  • Mirim = 10 a 12 anos
  • Infantil = 12 a 14 anos
  • Cadete = 14 a 16 anos
  • Juvenil = 16 a 18 anos
  • Junior Fem.: 18 a 20 anos Masc.: 18 a 21 anos
  • Adulto Feminino: 21 anos em diante
  • Masculino: 22 anos em diante

REGRAS

 

 

Regras Básicas DO HANDEBOL


Área do Gol

Fica entre a linha de fundo e a linha de 6m. Somente o goleiro pode permanecer na área de gol. O atacante que penetra essa área é castigado com um tiro livre; se for propositadamente e não tiver a posse da bola, será dado lance livre. O jogador que invadir a área de gol, depois de ter lançado a bola, não está sujeito a qualquer punição, desde que isso não resulte em prejudizo para a ação do adversário.

 

 

Goleiro / Gol

 O goleiro é o único jogador que pode se deslocar para qualquer posição da quadra; é o único que pode parar ou rebater a bola com os pés (mas isso apenas na sua área), fora dela deve jogar como qualque jogador de linha. Só sera considerado gol a bola que lançada regularmente ultrapasse inteiramente a linha de gol por, dentro da baliza.

 

 Manejo da Bola

 

É permitido lançar, bater, empurrar, socar, parar e pegar a bola, não importa de que maneira, com a ajuda das mãos, braços, cabeça, tronco, coxas e joelhos. Segurar a bola durante o máxio de três segundos, mesmo ela estando no chão. Fazer o máximo de três passos com a bola na mão. É proibido conduzir ou manejar a bola com os pés.



COMPORTAMENTO
Para com o adversário

 
Utilizar os braços ou as mãos para se apoderar da bola. Tirar a bola da mão do adversário com as mãos abertas, não importa de que lado. Bloquear o caminho ao adversário com o corpo. É proibido arrancar a bola do adversário com uma ou duas mãos, assim como bater com o punho na bola que o mesmo tem as mãos.


Tiro de meta

 

O tiro de meta é ordenado nos seguintes casos: quando, antes de ultrapassar a linha de fundo, a bola tenha sido tocada por um jogador da equipe atacante ou pelo goleiro da equipe defensora, estando este dentro da sua área de gol. O tiro de meta deve ser cobrado dentro da área do goleiro, e só ele poderá colocar a bola em jogo.

Bola ao chão

 

A bola ao chão é marcada quando, mantida a bola dentro da quadra e fora das áreas de goleiro, ocorrer: falta simultânea de jogadores das duas equipes; interrupção do jogo por qualquer motivo ou razão que não se caracterize como infração as regras.

Escanteio

 

O lance de escanteio é ordenado desde que a bola tocada pela equipe defensora ultrapasse a linha de fundo (sem que o goleiro desta tenha tocado na bola). O lance é executado no ponto de interseção da linha de fundo e a linha lateral, do lado onde a bola tenha saído.

Tiro lateral

 

O lance lateral é ordenado desde que a bola tenha ultrapassado totalmente a linha lateral. Ao ser cobrado o jogador deverá manter um pé sobre a linha lateral e o outro fora da quadra, caso isto seje desrespeitado o árbitro poderá ordenar nova cobrança de lateral ou aplicar reversão, dando o direito da cobrança a equipe adversária.

Tiro de 7m

Este lance apenas é ordenado com a execução de uma falta grave sobre o adversário; no momento da cobrança os jogadores da defeza e ataque deverão permanecer atás da linha de 9m. O jogador que for cobrar deverá manter um pé fixo perante a linha de 7m, não podendo invadí-la ou mover este pé.

 

Lance livre

É ordenado lance livre nos seguintes casos: entrada ou saída irregular de um jogador; mau comportamento; faltas cometidas pelos jogadores na área de gol; lançamento intencional da bola para sua área de gol; faltas do goleiro; execução ou conduta irregular nos lances de lateral, escanteio, livre, tiro de meta e 7m; atitude antidesportiva.

Execução

Antes da execução de todos os lances citados acima a bola deverá pousar na mão do lançador e todos os jogadors deverão ter tomado a posição regularmente. Apenas o lançador pode tocar na bola e este não deve ficar batendo-a contra o chão, pois o árbitro pode considerar o lance como cobrado e aplicar reversão da jogada.

 

PUNIÇÕES
Cartão Amarelo

Serve para advertir qualquer atleta ou técnico. Aplicado em algumas faltas, por reclamações ou quando após uma falta o jogador não deixa a bola no lugar indicado, podendo variar com o critério de cada árbitro.
Dois Minutos: - Este apenas é aplicado a jogadores. Quem receber esta punição deve permanecer fora da partida durante um períiodo de dois minutos (que será controlado pelo cronometrista), e após podendo retornar ao jogo com permição da mesa de arbitragem. Durante este período o time fica com um jogador a menos, esta punição é geralmente aplicada a faltas desnescessárias e a substituições incorretas.

Cartão Vermelho: (ou desqualificação)

 

Ao ser aplicado um Cartão Vermelho o jogador deve retirar-se da quadra, não podendo nem permanecer no banco de reservas e nem voltar mais a partida. O time permanece durante dois minutos com um jogador a menos e após pode completar o time com outro jogador. (O jogador que receber mais que 3 "Dois Minutos" durante a partida é automaticamente desqualificado, sofrendo todo o peocesso acima descrito)

Exclusão

 

Este é um recurso extremo da arbitragem, utilizado apenas em casos de agressão física e verbal. O jogador que sofrer exclusão não pode voltar a quadra e nem se sentar no banco de reservas, e seu time permanece até o fim da partida com um jogador a menos.

Localização da Arbitragem

O jogo é dirigido por dois árbitros, asistidos por um secretário e um cronometrista.

Os Árbitros

Os dois árbitros(juízes) atuam em conjunto tanto nos lances de defesa e ataque de ambos os times. (geralmente um árbitro se situa na linha de fundo, de um lado da quadra, e o outro na linha de meio campo, do outro lado da quadra). Eles atuam em cooperação e suporte mútuos, observam além do foco do jogo, todos os outros jogadores.

O Secretário

Este fica sentado na mesa de arbitragem, possui a súmula da partida e deve computar todas as estatísticas do jogo, para auxiliar os juízes (tal como: número de gols; quem marcou o gol; número de cartões amarelos, dois minutos e faltas de cada jogador).

O Cronometrista

É quem controla o tempo da partida, também está sentado à mesa de arbitragem. Possui um cronômetro que deve ser interrompido toda vez que os juízes ou os técnicos dos times assim solicitarem. Também é sua função cronometrar os lances de "dois minutos", sendo ele responsável pela volta do atleta ao jogo

 

 

 

HANDEBOL DE SALÃO

 

Histórico

Com precisão não é fácil determinar as origens dos desportos práticados hoje em dia, existindo controvérsias quanto aos seus criadores, datas e locais de aparecimento. É certo que eles se sucedem, e obedecem a regras para sua execução perfeita, principalmente quando de encontro a vários interesses e ai são rapidamente difundidas. Dentro do exposto está o Handebol, que hoje em dia nos atrai, quer como dirigentes, praticantes ou simples expectadores, pelos valores que encerra. Considerando um dos esportes mais jovens, se bem que tenha suas origens na mais remota antiguidade, tanta assim que na antiga Grécia já se praticava um jogo similar e conhecido por "JOGO DA UCRÂNIA", e em outros locais o HALFBALPIED, o HANDEBOL DAS TRES CASAS, e outros mais. O que se sabe, é que nenhum deles conseguiu impor-se, só aparecendo o HANDEBOL como desporto e devidamente codificado, após a primeira Guerra Mundial.
 
PATERNIDADE DO HANDEBOL
  • Par uns o Uruguai, criado pelo professor Antonio Valeta, o qual determinou-se BALON, jogo idêntico ao Handebol.

  • Para outros, a Alemanha através do Dr. Karl Sheles o qual é também responsável pela compilação das regras.

Existem porém concordância dos historiadores, de que se deve a ele a criação do Handebol como desporto. Cabe observar, que somente praticava-se o handebol de 11 jogadores, dentro de características do campo de futebol, mas que por força de aclimatação, foi levado para dentro dos recintos fechados, surgindo então o HANDEBOL DE SALÃO ou de 7 jogadores.

OS PRINCÍPIOS DO JOGO DO HANDEBOL 

O Handebol de Salão, consiste no encontro de duas equipes de (sete) jogadores em cada uma delas totalizando (quatorze) na quadra de jogo, onde cada uma tenta conquistar gol's a seu favor. Para manejar a bola, usa-se apenas as mãos, sendo o uso dos pés um previlégio apenas dos goleiros em defesa de seu gol estando dentro de sua área. Uma única equipe é composta de quatorze jogadores, sendo doze de campo e dois goleiros, dos quais somente sete podem atuar ao mesmo tempo (um goleiro e seis jogadores de campo).A distribuição dos jogadores se efetua de acordo com táticas ofensivas e defensivas que se pretende utilizar. Em geral, a tarefa dos jogadores de campo consiste em ocasiões, repelir os ataques adversários dentro do campo de jogo e fora da área de gol, a qual pertence exclusivamente ao goleiro, o que chamamos de - AÇÃO DEFENSIVA; o jogo é dividido em dois meios tempos, variando a duração com a categoria das equipes, e que é estabelecido pelas regras oficiais.

Declara-se vencedores, a equipe que durante o confronto haja conseguido o maior número de gol's consignados a seu favor. Se ambas marcam o mesmo número de gol's, ou não se marcam nenhum, o jogo é declarado empate. O confronto é dirigido por dois árbitros, auxiliados em suas tarefas por um auxiliar e um secretário.

O jogo exige sobre tudo, uma equipe bem treinada, em seus aspéctos físico, técnico e tático, sendo a velocidade uma das virtudes fundamentais e todas as demais qualidades exigidas aos jogadores. Ao mesmo tempo, necessita um bom manejo de bola junto com a precisão nos passes e potencia nos arremessos a gol's. Juntamente com a preparação física adequada, formação técnica e tática da equipe, deverá dedicar-se especialmente atenção ao adestramento técnico dos jogadores em seus movimentos repetitivos.

 

 
 

 

 

 

 HANDEBOL - UMA NOVA ABORDAGEM

Concepção do Jogo

O handebol a nível escolar, vem conquistando a cada dia, mais espaço pelos estudantes, como sendo o esporte de quadra de maior aceitação e fácil aprendizado, com suas características próprias envolvendo as atividades básicas inerentes a sobrevivência do homem (saltar, correr, lançar ou arremessar). Proporciona maior motivação a seus participantes, pela emoção do gol, como também desevolve a sua inteligência, por ser um esporte criativo, com situações que requer raciocínio rápido e decisivo. Considerado hoje por muitos um dos esportes de quadra dos mais práticados.

Os esportes em suas atulidades podem ser práticados por crianças, jovens, adultos e pessoas de mais idade que tenham condições adequadas para sua prática.

Considerando-se as suas técnicas de fácil aprendizagem, como o Drible, Passes, Arremessos, Fintas e regras básicas que oferecem a seus praticantes estimulos prazerosos no momento do aprender.

O Handebol desenvolveu um grande valor de socibilizar todos os que o praticam.

 

Beach Handball

 
HISTÓRICO
O Handebol já era jogado em praias, não só na Europa como em vários Estados brasileiros, como Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Assim como em outros esportes houve uma adaptação do Handebol para que em terreno arenoso, ele se igualasse ou até superasse o Handebol de Quadra em agilidade e velocidade. Após as adaptações, a quadra ficou mais fácil de ser montada, pois o espaço ficou menor, diminui-se o número de jogadores e as pontuações se tornaram diferenciadas, tornando o jogo mais intenso e com mais emoção.

A primeira competição oficial no Brasil aconteceu em 1995 no Festival Olímpico de Verão, surgiu então a primeira Seleção Brasileira de Beach Handball.

Desde então o Beach Handball vem sendo muito praticado no Brasil e cada vez mais se populariza com as equipes brasileiras alçando um ótimo desempenho em competições.

Fonte - CBhb

Nossa Equipe

Administrador: Telefone: E-mail: claudiobrito.p@gmail.com
Supervisora: Texto e imagem  
Itens: 1 - 2 de 2

Questionário

Você aprovou o novo SITE PROHAND?

SIM (240)
NÃO (41)

Total de votos: 281

 

localizar 

 

Federação Acreana de Handebol
Presidente: Maria Rosaíldes Dantas Barros
Rua Coronel João Donato s/n – Sala das Federações - Centro
69403-340 Rio Branco-AC
Fone (68) 3223.2748 / 3223.3432 / 9971.8108
E-mail: acrehandebol@yahoo.com.br


Federação Alagoana de Handebol
Presidente: Carlos César Alves de Souza
Rua 21 de Junho, 287 - Gruta de Lourdes
57052-610 Maceió/AL



 

 
 
Federação Amapaense de Handebol
Presidente: Ezequias Gomes Martins
Av. Marcílio Dias, 65 Laguinho
68908-200 Macapá-AP
Fone/Fax: (96) 3225.2448
E-mail: handebolap@uol.com.br
 

 
 
Liga de Handebol Amazonense
Presidente: Jefferson Afonso César de S. Oliveira
Av. Constatino Nery. 130-sala 103 Ginásio Renée Monteiro
69050-000 Manaus-AM
Fone: (92) 3877-3982/3877-3983 e 8113-4879
E-mail: liham_hand@hotmail.com / jefferoliveira@ig.com.br
 

 
Federação Bahiana de Handebol
Presidente: Carlos Alberto Veiga Rigaud
Praça Castro Alves, s/n 1º andar sl 102 Palácio dos Esportes - Centro
40160-020 Salvador-BA
Fone: (71) 3321-6749 / 99640433Fax: (71) 3321-6749
E-mail: fbhb_bahiahandebol@hotmail.com
 

Federação Cearense de Handebol
Presidente: José Erivilson de Lima
Rua Érico Mota, 46 Bairro São Geraldo
60450-170 Fortaleza-CE
Fone: (85) 3295.0756 / 3288.3711 / 8842.8249
E-mail: erivilson@seplan.ce.gov.br
 

Federação Brasiliense de Handebol
Presidente: José de Ribamar Rodrigues Nogueira
SAI Trecho 03 – Lote 225 Ed. Fibra – Térreo
71200-030 Brasília-DF
Fone: (61) 3362.3850 / 3362.3875
E-mail: fhandeboldf@yahoo.com.br


 
Federação Capixaba de Handebol
Presidente: Carlos Augusto B. G. Duarte
Rua Coronel Schwab Filho, s/n - (CT) - Bento Ferreira
29052-070 Vitória-ES
Fone: (27) 3315.6020 / 9962.9513
E-mail: fecahb@fecahb.com.br
Site: http://www.fecahb.com.br/

 
 
Federação Goiana de Handebol
Presidente: Marcelo de Sousa e Silva
Rua 74 n° 193 – Centro
74045-020 Goiânia-GO
Fone: (62) 3213.6072 / 3224.2019 / 9243.3047
E-mail: fghb@uol.com.br

 
Federação Maranhense de Handebol
Presidente: José Pinheiro Silva
Rua 31 Quadra 55 Casa 43 - Coatrac IV
65054-830 São Luiz-MA
Fone/Fax (98) 3238 6228 / 8802 3629
E-mail: phc_pinheirinhohandebolclube@hotmail.com
 
 
   

Federação de Handebol do Estado do Mato Grosso
 
Presidente: Luis Benedito Pinto Filho "Tamba"
Rua Luis Carmindo de Campos s/n - Ginásio D. Aquino
78050-500 - Cuibá-MT
Fone/Fax (65)3321.0945 / 9951.8194
E-mail: luiztamba@bol.com.br
 
 

Federação de Handebol de Mato Grosso do Sul
Presidente: Josimario Teotônio Derbli da Silva
Av. Colegeras, 457 – Centro
79004-380 Campo Grande-MS
Fone/Fax: (67) 3029.6004 / 9983.0331
E-mail: derbly@bol.com.br
 
 
 
Federação Mineira de Handebol
Presidente: Paulo Sérgio de Oliveira
Av. Olegário Maciel, 311 sl 105 Centro
30180-110 Belo Horizonte-MG
Fone/Fax: (31) 3271 4238
E-mail: mailto:mineiradehand@aol.co
Site: http://www.federacaomineiradehandebol.com.br/

Federação de Handebol do Estado do Pará
Presidente: Miguel Rufino Gomes Sampaio
Av. Senador Lemos, 1592 - Telegrafo
66113-000 Belém-PA
Fone/Fax (91) 3144.5800 / 3244.5306 / 8114.8872
E-mail: mailto:%20miguelsampaio@ig.com.br / forte@veloxmail.com.br
 

Federação Paraibana de Handebol
Presidente: Izaque Alves Alencar
A. Litorânea, 1041 ap 105 bl C Ed Porto do Sul - Praia Ponta de Campina
58310-000 Cabedelo-PB
Fone: (83) 3231 1304 / 3250 1558
Fax: (83) 3247 5828
E-mail: federacaoparaibana@yahoo.com.br

 
 Liga de Handebol do Paraná
Presidente: Newton Trindade Júnior
Av. Souza Naves, 434 – Sl. 128 – Shoping Cianorte
87200-000 Cianorte-PR
Fone/Fax (44) 3247.5828 / 3631.1095
E-mail: trindade@paranahandebol.com.br
Site: http://www.paranahandebol.com.br/
 
 
Federação Pernambucana de Handebol
Presidente: Vinícius Paraíso Macieira
Rua D. Bosco, 871 sl. 207 Palácio Esp. Rubem Moreira – Boa Vista
50070-070 Recife/PE
Fone: (82) 3231.7707 / 9921.4201
E-mail: pernambucohandebol@yahoo.com.br
Site: http://www.pernambucohandebol.com.br/

Federação de Handebol do Estado do Piauí
Presidente: José Edmilson Soares de Araújo
Rua Farmacêutico João Carvalho, 4359 Morada do Sol – São Cristovão
64055-250 Teresina-PI
Fone: (86) 3233.3683 / 3081.2797 / 9921.8347
E-mail: soares.edmilson@bol.com.br
 

Federação de Handebol do Estado do Rio de Janeiro
Presidente: William Felippe
Rua Prof. Eurico Rabelo s/n portão 19 Estádio Maracanã
20271-150 Rio de Janeiro-RJ
Fone/Fax: (21) 2569.1404
E-mail: handrio@sm.com.br
Site: http://www.handebolrio.hpg.com.br/

Federação Norteriograndense de Handebol
Presidente: Alberto Lins de Oliveira
Rua Trairi s/n Palácio dos Esp. Djalma Maranhão – Petrópolis
59014-150 Natal-RN
Fone: (84) 3202.6216 / 3232.1478 / 9405.7420
E-mail: fnr@bol.com.br
 

Federação Gaúcha de Handebol
Presidente: Sérgio Chaves Alves
Rua General Neto, 121 Centro
97050-241 Santa Maria-RS
Fone/Fax: (55) 3222.1310
E-mail: gauchahand@yahoo.com.br
 

Federação de Handebol de Rondônia
Presidente: Erasmo Afonso de Mesquita
Rua Rui Barbosa s/n Estádio Aluízio Ferreira
78903-250 Porto Velo-RO
Fone/Fax (69) 3210.4104 / 3216.5134 / 8403.2669
E-mail: erasmomesquita@yahoo.com.br
 
 
 Federação Roraimense de Handebol
Presidente: Wandernaillen de Lima Pereira
 Rua Nicolau Hostman nº 384 MecejanaBoa Vista RR 69304-340
FAX 95 2121-552595 21215531 - Junior
 
 
 
 
 
Federação Catarinense de Handebol
Presidente: Eder Martins
Rua Tulbacin Faraco, 20 sl 802 Centro Executivo Luiz Francalacci - Centro
88701-150 Tubarão-SC
Fone/Fax: (48) 3629 0039
E-mail: fchb@fchb.com.br
Site: http://www.fchb.com.br/


Federação Paulista de Handebol
Presidente: Fábio Lazzari
Rua Fernandes Vieira, 155 – Metrô Belém
03059-023 São Paulo-SP
Fone: (11) 6095.5810
E-mail: fphand@fphand.com.br
Site: http://www.fphand.com.br/

Federação Sergipana de Handebol
Presidente: Tarcizo Mendes Correa
Rua Vila Cristina, 1010 sl 8 Complexo Esportivo Lourival Batista
49020-150 Aracaju-SE
Fone: (79) 3211 1634
E-mail: fshandebol@ig.com.br
 
 
 Federação Tocantinense de Handebol
Presidente: Luis Cláudio P. dos Santos
906 Sul – Alameda 17 – Lote 02
77142-200 Palmas-TO
Fone: (63) 218.5546 / 9226.8111 / 9207.9727
E-mail: luishand@bol.com.br

 

 
 
 

 

Contatos

PROHAND Horizonte - Ce - BRASIL claudiobrito.p@gmail.com
http://4.bp.blogspot.com/_ldbd-SOOKTA/SosrQ6n7EzI/AAAAAAAAAsU/PcgDbXlxfZ0/S978-R/bannerbaixo.jpg